Saltar para o conteúdo principal da página

Controlo de custos na restauração

  50h
Ref.  32
Fev 03

Objetivos
- Aplicar os procedimentos relacionados com o controlo de custos e gestão do inventário.
- Fixar os preços de venda na ementa.
- Proceder ao controlo das vendas.
- Calcular os proveitos, custos e resultados das vendas.
Conteúdos programáticos
- Controlo de stocks
- Diferentes tipos de stocks
- Taxa de rotação de stocks - inventory turnover
- Par Stock
- Análise ABC para a gestão dos stocks
- Movimentações das mercadorias facilmente deterioráveis
- Cálculo do stock de segurança
- Cálculo do ponto de encomenda
- Valorização de existências
- Valorização de mercadorias: diferentes métodos de cálculo
- Inventário
- Reconciliação de inventários de armazém
- Requisição de mercadorias
- Requisição de produtos ao economato
- Transferência de produtos
- Tratamento de devoluções
- Valorização de requisições
- Reconciliações
- Fixação de preço da ementa
- Preço líquido e preço de venda ao público
- IVA
- Métodos de fixação de preço na ementa
- MARK-UP custo padrão
- Investimento (método Hubbard)
- Rácios e margens
- Fichas técnicas
- Controlo de vendas
- Registo e controlo de vendas
- Análises dos potenciais de vendas
- Conciliação entre vendas e consumo
- Orçamentos
- Proveitos, custos e resultados
- Orçamento
- Previsão de vendas
- Histórico de vendas
Destinatários
- Habilitações mínimas: 9º ano
- Ativos empregados – com habilitação iguais ou superiores ao 9º ano de escolaridade para formações
modulares integradas em percursos de nível 4;
- Desempregados não DLD (Desempregados de não longa Duração), detentores de habilitações iguais ou
superiores ao ensino secundário (12º ano).

- Documentos obrigatórios:
• Documento de identificação pessoal;
• Certificado de Habilitações Concluídas (não são aceites certificados de frequência);
• Comprovativo face ao emprego:
1) Declaração da entidade empregadora a atestar o horário normal de trabalho do/a colaborador/a; (no caso de trabalhadores por conta de outrem
2) Declaração de início de atividade e declaração a atestar o horário normal de trabalho; (no caso de trabalhadores por conta própria);
3) Declaração do IEFP (no caso de desempregados NDLD);
• Comprovativo Bancário do IBAN/NIB onde conste a titularidade do formando/a, para transferência do subsídio de refeição, caso aplicável;
-Comprovativo de morada fiscal.
Observações
A ação de formação garante certificado de formação e subsídio de alimentação no valor de 4,77€/dia de formação, sendo válido para o cumprimento das 40h obrigatórias previstas no Código do Trabalho.
-A ACILIS reserva-se no direito de adiar, alterar ou anular a ação de formação sempre que não reúna o número mínimo de 15 formandos ou por motivos imprevistos.

-Todas as inscrições estão sujeitas a um processo de seleção, em caso de excesso de inscrições, com base nos seguintes parâmetros:
•Ativos empregados de empresas associadas da ACILIS;
•Seleção de inscrições por ordem de receção;
•Entrega da toda a documentação no ato de inscrição.